segunda-feira, 4 de julho de 2016

Aldeia de Quintandona

segunda-feira, 4 de julho de 2016
Este domingo fomos de farnel visitar uma aldeia que fica a cerca de trinta minutos da nossa casa. Esteve um calor abrasador, procurávamos todas as sombras para nos abrigarmos. Estivemos no meio do campo, onde a paz, o sossego e as paisagens que nos regalavam os olhos a cada segundo fizeram os nossos encantos. Num lugar absolutamente lindo, encontra-se Quintandona , uma aldeia de xisto.  A primeira vez que estive em Quintandona foi há nove anos atrás, aquando da primeira Festa do Caldo de Quintandona. Nessa altura a Aldeia ainda não estava totalmente recuperada, mas já era linda. A Festa, que acontece sempre em Setembro, é fantástica e o seu rei é o delicioso Caldo à Lavrador, que é de comer e chorar por mais. Hoje em dia, após uma recuperação totalmente integrada num projecto de turismo rural, Quintandona não só é um lugar de visita mas também um lugar onde se pode pernoitar, na Vizinha da Viúva, degustar sabores tradicionais acompanhados de um valente vinho, na Casa da Viúva ou assistir a um evento na Casa do Xiné. Sabíamos que estava diferente, tinham-nos dito, mas não sabíamos o que íamos encontrar. Se da primeira vez já tínhamos ficado rendidos, desta vez ficámos também maravilhados e com a certeza de um dia lá voltar para também desfrutarmos dos prazeres da gula. Sugiro que coloquem a Aldeia de Quintandona no vosso roteiro, tenho a certeza que vão adorar conhecê-la. Aqui ficam algumas imagens que registei... algumas, mesmo assim muitas! É extremamente difícil seleccionar "algumas" de mais de uma centena, mas penso que estas fazem jus ao que os meus olhos viram.



















.
Desejo-vos uma excelente semana.

Até já
Ana Lado B



8 comentários:

  1. Que maravilha de passeio! Obrigada pela partilha destas imagens, um lugar a visitar sem dúvida! É uma óptima ideia para pernoitar uma noite e provar as iguarias da região, talvez aproveite para conhecer aquando numa ida a Viseu. Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo muito agradável. É um sítio lindíssimo, muito bem preservado e que dá vontade de usufruir. Vale mesmo a pena ;)

      Eliminar
  2. Sem dúvida um local a visitar, adoro aldeias de xisto, costumo visitar as da serra da Lousã, fico feliz de ver estes locais serem recuperados, beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São sempre tão, mas tão bonitas. Vês, as da Lousã ainda não conheço, ora aí está, vão para o meu roteiro ;)

      Eliminar
  3. Olá Ana, fico sempre muito feliz de ver o nosso património reabilitado e usufruído. Imagens lindas, adorei ver o que me parece ser um restaurante, com a mesa com as rolhas, a garrafa a servir de vaso e garrafas com o fundo cortado como pendentes. Ainda há tanto património largado a uma morte lenta que é de louvar quando nos deparamos com exemplos destes. Um belo passeio, sem dúvida, apesar da brasa que este domingo, fez, em todo o país! beijinhos!

    ResponderEliminar
  4. É verdade Val, e este é um exemplo perfeito de boa reabilitação. Um "cantinho" extraordinário no meio do nada. Sim, o que vês é parte da esplanada do winebar A Casa da Viúva. Só tomámos café mas como disse no post ficámos com a certeza de querer voltar para experimentarmos as patuscadas e beber um bom vinho, claro. Tão bom que é descobrir sítios assim ;)

    ResponderEliminar
  5. Que fotos maravilhosas!!! Adorei Ana, estou há uns anos para visitar umas aldeias do género e nunca mais é tempo.... a Luarte é que fez um post assim há uns tempos e deixou-me curiosa.
    Em Mafra, ou lá perto, está um emigrante a recontruir e construir uma coisa parecida mas ainda não descobri se é para visitar ou se é apenas para o próprio. Está a ficar lindo, lindo mas as obras são muito demoradas...
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está na hora Lúcia! Tens de ir, nada como os nossos olhos verem ao vivo e a cores. E depois não é só a beleza, a calma e paz que nos transmitem estes sítios são revigorantes. Olha, dá logo vontade de deixar tudo e de ir morar para o meio do nada, numa casa daquelas, só para ter o prazer de acordar todos os dias naquelas paisagens ;)

      Eliminar

Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014