sábado, 30 de junho de 2018

casaco de bebé com pipos

sábado, 30 de junho de 2018
Um dos projectos de que vos falei no memo#bebés a caminho  já está terminado. É o casaco com botões de pipos, um modelo da Nicki Trench que consta no livro Croché de Palmo e Meio.


.
Não está nada mal, pois não?
Fiquei muito satisfeita com o resultado. Ah e pela primeira vez fiz uma peça com ponto estrela, que é simples de se fazer e muito viciante. Embora a gola me tenha dado um bocadinho de trabalho, porque me enganei na montagem dos pontos que lhe dão o formato certo, acabei por conseguir concluí-la após três tentativas. Considero que está quase, quase, perfeita.

.
Este casaco foi trabalhado com fio bambino das Lanas Rubi e com agulha nr.4, para um tamanho entre os 3 e os 6 meses. Gastei praticamente dois novelos de 100gr. Os botões comprei-os perto de casa. Antes de me deslocar à retrosaria, e porque achava que podia não encontrar destes botões, que são muito idênticos ao que o modelo propõe, pensei num plano b e tinha já uma solução pensada caso não houvesse pipos em madeira. Mas havia!
.
Gostei muito de trabalhar neste pequeno projecto e talvez volte a repeti-lo. Por acaso enquanto o executava imaginava como ficaria este modelo noutras cores, até mais do que uma. Fica lindo, com certeza.
.
Agora resta-me terminar as novas versões da manta benedita spring e depois decidir-me por qual modelo de casaco faço a seguir. Hum... é bem provável que seja mesmo por este mas com outras cores. É o que vos digo, quando meto uma na cabeça é-me difícil convencer-me por outras ideias.
Bom, para já vou ali continuar com as mantas.
Volto em breve.Tenham dias felizes ❤



Até já!
Ana Lado B


segunda-feira, 25 de junho de 2018

Memo # bebés a caminho

segunda-feira, 25 de junho de 2018
Depois de uma maratona de peças grandes, com as Gémeas e a Bolivian Inspiration, agora é a vez de peças pequenas, vêm bebés a caminho. Calma, malta, calma. Não são meus, são dos amigos. Cá por casa, bebés é coisa do passado, os filhos já são muito crescidos e a mamã e o papá também. Bebés nos planos já não há, mas divirto-me a crochetar para os filhos dos amigos. Quero presenteá-los com uns mimos fazbemaosolhos e escolhi fazer uns casaquitos e umas mantas, que nunca são demais. Quanto às mantas decidi-me por um modelo aqui da je ☺a Benedita Spring. A primeira fi-la em 2016, em conjunto com um casaquinho, para oferecer à bebé de um casal amigo. Nesta nova versão experimento outro fio, o miltons, e outras cores. Como sempre, contrario as tendências pálidas e escolho contrastes fortes e uma vez mais os meus olhos estão a gostar do que vêem. A próxima irá mudar em apenas três cores. Sim, são duas porque os bebés também são dois e gémeos. A que vos mostro está ainda por terminar, faltam os remates e a barra, mas já dá para ver o efeito.
.
E agora, para relaxar de tons garridos, vejamos um casaquinho. Já o tenho quase pronto, um modelo da Nicki Trench, que consta no seu livro, Croché de Palmo e Meio. Em vez do verde tília, que também gosto bastante, escolhi o cinza claro do fio bambino, das lãs Rubi, próprio para roupa de bebé. No instagram publiquei uma foto onde se consegue antever, mais ou menos, o resultado. Entretanto já o cosi e estou a crochetar a gola. Está quase pronto, não tarda e mostro-vos.
.
Vou fazer mais um casaco, mas ainda não me decidi pelo modelo. Tenho alguns fios para bebé, anti-alérgicos, anti-borboto e um sortido de cores que, com certeza, resultarão nalguma peça bonita. Quando terminar o de cima, logo vejo o que me apetece fazer a seguir com alguns dos fios que estão na foto seguinte.
.
Aqui pelo fazbemaosolhos estamos numa fase xs, com mimos para quatro bebés. É um outro mundo, este do crochet para crianças, mas igualmente tentador e, posso dizer, querido.
Tenham dias felizes.



Até já!
Ana Lado B



quarta-feira, 6 de junho de 2018

Cores do Mundo

quarta-feira, 6 de junho de 2018
Um dia, estava eu a divagar pelos crochets e o Lado B, pensei que seria interessante criar uma colecção inspirada em mantas tradicionais do mundo. Esta ideia surgiu quando, há cerca de ano e meio atrás, a minha filha fez uma viagem pela América do Sul e trouxe-me, como souvenir, uma manta da Bolívia. A manta deixou-me com os olhos fixos nas cores, impossível de conter a vontade de criar algo inspirado naquela peça. Ora, como sou pessoa de ideias grandes, atenção ideias grandes não é o mesmo que grandes ideias, estava a dizer, como sou pessoa de ideias grandes planeei fazer não uma, mas uma colecção de mantas! Sou completamente doida. Uma colecção... como se isso fosse fácil. Não é. Exige tempo, tempo, tempo e mais tempo. Portanto, acabei por concluir que não será uma colecção, mas sim duas ou três... esperem lá, "duas ou três" já se pode considerar colecção, não é?!... se calhar pode. Bom, já tenho uma.
.
Já vos tinha mostrado parte do processo desta manta, aqui , aqui e aqui. Mede 2,15m x 1,00m, é um tampo. Foi executada com fio miltons da bmg. Já disse várias vezes, gosto de trabalhar com este tipo de fio, assim como com o catitano da Rosário4, porque encontro sempre uma vasta paleta de cores, numa média de 70 tons. Escolher fio acrílico reflecte-se na imensidão de cores que tenho à disposição, mas também no orçamento, óbvio.  Contudo, há projectos que exigem outros mimos e esta "colecção" penso que será um desses. Para as próximas mantas gostava de investir num fio 100% natural, mas não sei se conseguirei encontrá-lo com um leque de cores e tons tão alargado. Há que pesquisar. Também vai pesar muito mais, nos quilos e no orçamento, mas valorizará o trabalho, sem qualquer dúvida.
Já repararam na barra em pompons? quando fiz as mantas gémeas tomei-lhe o gosto e foi non stop, com tanto pompom em crochet ainda entro no guiness book.

.
Gosto de misturar cores. Enche-me o coração, que hei-de eu fazer. Sou feliz com um monte de novelos coloridos à minha frente, a criar contrastes atrás uns dos outros, esta manta é mais um reflexo disso mesmo. Já sei para onde vai, é para a nossa casa, mas não a de pedra, a outra, a roulotte. Para já não é possível tirar fotos na caravana, está em remodelação, completamente bagunçada, para não dizer caótica. Trocámos o avançado, acho que já vos tinha dito, e tivemos que voltar a colocar o chão. Toca a desmontar tudo e voltar a montar, arranjar, reciclar, etc, etc, etc... as "obras" ainda estão em andamento. É claro que vai ser assunto de Verão aqui no blog e nessa altura já podemos ver como ficou a remodelação do nosso pequeno retiro e o efeito que a manta faz no seu espaço destino. Hoje mostro-a em cima da cama do meu pequeno R, para poderem ver bem o desenho que criei. Os meus olhos não desgrudam e os vossos?
.
Ando a percorrer continentes, na net, note-se, e a escolha da próxima temática para a dita colecção Cores do Mundo (sim, já tem nome) não está nada fácil. Gosto de tantas! Passando pelas sul americanas, as portuguesas, as de leste, as orientais ou as africanas, tenho uma imensidão de escolhas possíveis. Hei-de decidir-me mas sem pressas, até porque isto é projecto para dar continuidade só no próximo Inverno.
E já que falo em viagens na net, porque não espreitam o blog da minha filha, ela adora viajar e o Aonde (não) estou é a prova disso mesmo. O nome que escolheu para o blog, já repararam, é como a canção do Variações e digo-vos, com grande conhecimento de causa, que reflecte bem o desejo e inquietação da minha rapariga para viajar. Sempre que sai de uma viagem já tem outra planeada... porque eu só estou bem aonde não estou, porque eu só quero ir aonde não vou... isto é a minha Ana ❤
Por hoje resta-me desejar que as cores que escolhi para a primeira manta da colecção "cores do mundo" vos tenha inspirado e já agora também despertado a vontade de viajar, seja lá para onde for. Ah, e que a vontade de se atirarem ao crochet se tenha aguçado.
Dias felizes!


Até já,
Ana Lado B



Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014