quarta-feira, 6 de junho de 2018

Cores do Mundo

quarta-feira, 6 de junho de 2018
Um dia, estava eu a divagar pelos crochets e o Lado B, pensei que seria interessante criar uma colecção inspirada em mantas tradicionais do mundo. Esta ideia surgiu quando, há cerca de ano e meio atrás, a minha filha fez uma viagem pela América do Sul e trouxe-me, como souvenir, uma manta da Bolívia. A manta deixou-me com os olhos fixos nas cores, impossível de conter a vontade de criar algo inspirado naquela peça. Ora, como sou pessoa de ideias grandes, atenção ideias grandes não é o mesmo que grandes ideias, estava a dizer, como sou pessoa de ideias grandes planeei fazer não uma, mas uma colecção de mantas! Sou completamente doida. Uma colecção... como se isso fosse fácil. Não é. Exige tempo, tempo, tempo e mais tempo. Portanto, acabei por concluir que não será uma colecção, mas sim duas ou três... esperem lá, "duas ou três" já se pode considerar colecção, não é?!... se calhar pode. Bom, já tenho uma.
.
Já vos tinha mostrado parte do processo desta manta, aqui , aqui e aqui. Mede 2,15m x 1,00m, é um tampo. Foi executada com fio miltons da bmg. Já disse várias vezes, gosto de trabalhar com este tipo de fio, assim como com o catitano da Rosário4, porque encontro sempre uma vasta paleta de cores, numa média de 70 tons. Escolher fio acrílico reflecte-se na imensidão de cores que tenho à disposição, mas também no orçamento, óbvio.  Contudo, há projectos que exigem outros mimos e esta "colecção" penso que será um desses. Para as próximas mantas gostava de investir num fio 100% natural, mas não sei se conseguirei encontrá-lo com um leque de cores e tons tão alargado. Há que pesquisar. Também vai pesar muito mais, nos quilos e no orçamento, mas valorizará o trabalho, sem qualquer dúvida.
Já repararam na barra em pompons? quando fiz as mantas gémeas tomei-lhe o gosto e foi non stop, com tanto pompom em crochet ainda entro no guiness book.

.
Gosto de misturar cores. Enche-me o coração, que hei-de eu fazer. Sou feliz com um monte de novelos coloridos à minha frente, a criar contrastes atrás uns dos outros, esta manta é mais um reflexo disso mesmo. Já sei para onde vai, é para a nossa casa, mas não a de pedra, a outra, a roulotte. Para já não é possível tirar fotos na caravana, está em remodelação, completamente bagunçada, para não dizer caótica. Trocámos o avançado, acho que já vos tinha dito, e tivemos que voltar a colocar o chão. Toca a desmontar tudo e voltar a montar, arranjar, reciclar, etc, etc, etc... as "obras" ainda estão em andamento. É claro que vai ser assunto de Verão aqui no blog e nessa altura já podemos ver como ficou a remodelação do nosso pequeno retiro e o efeito que a manta faz no seu espaço destino. Hoje mostro-a em cima da cama do meu pequeno R, para poderem ver bem o desenho que criei. Os meus olhos não desgrudam e os vossos?
.
Ando a percorrer continentes, na net, note-se, e a escolha da próxima temática para a dita colecção Cores do Mundo (sim, já tem nome) não está nada fácil. Gosto de tantas! Passando pelas sul americanas, as portuguesas, as de leste, as orientais ou as africanas, tenho uma imensidão de escolhas possíveis. Hei-de decidir-me mas sem pressas, até porque isto é projecto para dar continuidade só no próximo Inverno.
E já que falo em viagens na net, porque não espreitam o blog da minha filha, ela adora viajar e o Aonde (não) estou é a prova disso mesmo. O nome que escolheu para o blog, já repararam, é como a canção do Variações e digo-vos, com grande conhecimento de causa, que reflecte bem o desejo e inquietação da minha rapariga para viajar. Sempre que sai de uma viagem já tem outra planeada... porque eu só estou bem aonde não estou, porque eu só quero ir aonde não vou... isto é a minha Ana ❤
Por hoje resta-me desejar que as cores que escolhi para a primeira manta da colecção "cores do mundo" vos tenha inspirado e já agora também despertado a vontade de viajar, seja lá para onde for. Ah, e que a vontade de se atirarem ao crochet se tenha aguçado.
Dias felizes!


Até já,
Ana Lado B



quinta-feira, 31 de maio de 2018

as gémeas, again!

quinta-feira, 31 de maio de 2018
E sai mais uma publicação sobre as mantas gémeas!
Como muita gente desse lado já percebeu, as mantas foram parar a casa da Val, do L'Avion Rose. Foram feitas propositadamente para integrar um muito bonito e bem conseguido refresh ao quarto das filhas. Na altura em que as concluí disse-lhe que ia fazer uma publicação, esta, sobre as mantas mas que não queria revelá-las no seu propósito. Então, com o quarto já concluído, a Val enviou-me fotografias das mantas em plena função a habitarem o seu novo espaço e por isso mesmo é que hoje volto a mostrar-vos as gémeas. Impossível resistir! As fotos que se seguem são da autoria da Val. Cá vai, desfrutem.


.
Quarto bonito! E já viram como o crochet confere a sensação de conforto, de "ninho", às nossas casas? É irresistível, verdadeiramente apaixonante, para mim é. Ah e a barra em pompons, que adorei fazer, apanhou-me, viciou-me... estou a terminar mais uma manta, completamente diferente destas e desta vez cá para casa, cuja barra também é toda em pompons feitos em crochet. Espero conseguir terminá-la neste dias que se avizinham para poder mostrar-vos o resultado final, estou desejosa de a ver pronta.
Tenham um excelente feriado, um ainda melhor fim-de-semana e de resto já sabem, divirtam-se! ❤



Até já,
Ana Lado B




segunda-feira, 28 de maio de 2018

gémeas, as mantas

segunda-feira, 28 de maio de 2018
.
Ao fim de 6650 m de fio gastos em 240 quadrados de crochet,duas barras com dezenas de pompons, mais 970 pontas rematadas, num total de 120 horas de trabalho, aproximadamente, consegui terminar duas mantas iguais. Estão entregues, as Gémeas. Sei que vão integrar um quarto que foi alvo de um extraordinário refresh. Hoje vou partilhá-las convosco, mas não na sua verdadeira função, essa será revelada na devida altura e por quem de direito. Quem me encomendou as mantas a certa altura dizia-me "algumas pessoas já sabem que és tu quem está a fazer as mantas e com certeza estão à espera de peças muito coloridas" eheheheh na verdade ainda demos umas gargalhadas, "o melhor é começar a preparar as pessoas para o que aí vem, que é sóbrio, discreto..." E são, mas o amarelo da barra encheu-me as medidas! É um facto que aqui pelo fazbemaosolhos divirto-me a colorir as peças, mas também gosto muito de cores discretas e de trabalhos neutros. Depende de muitos factores e neste caso não tenho dúvidas que quem as encomendou fez uma boa escolha, vão funcionar na perfeição.





.
Este modelo vi-o pela primeira vez no pinterest e posteriormente descobri-o no instagram. Fiquei sem perceber muito bem a quem pertence a autoria do mesmo, importa que quem o desenhou criou um granny square muito bonito, capaz de produzir um efeito espectacular. Gostei muito de fazer estas mantas, completamente fora do que me é habitual. Foi uma belíssima experiência, desde a aprendizagem de gestão de tempo, à descoberta de várias técnicas de união ou a experimentação de vários fios (experimentámos quatro qualidades diferentes, até que optámos por este), foram caminhos que tracei e me foram úteis serem percorridos. Depois desta experiência sinto-me pronta para seguir para bingo! Venham mais pedidos que vontade não me falta ☺
Entreguei as gémeas há três dias e já estou com outros projectos, outros discos pedidos, mas estes são mais pequeninos, aliás, bem mais pequeninos porque são todos para gente pequenota.
E vocês aí desse lado, que têm em mãos?
Tenham uma excelente semana.



Até já!
Ana Lado B



segunda-feira, 14 de maio de 2018

Mimar o ninho

segunda-feira, 14 de maio de 2018
Olá☺deixem-me começar por vos agradecer todas as palavras e estímulos que recebo ao que vou fazendo no meu Lado B. Sinto-me muito grata e cada vez com mais vontade de criar e partilhar coisas bonitas convosco. Muito, muito obrigada!
Tenho já uma série de ideias preparadas para desenvolver nos próximos meses, mas para já continuo para bingo com uma grande encomenda iniciada em meados de Março. Pensei que ia conseguir terminá-la mais cedo, no final de Abril, contudo o fio ainda me corre pelos dedos e a agulha não pára de se agitar. Até ao momento já contabilizei mais de cem horas de trabalho e ainda tenho mais algumas pela frente. Estou no forcing final, a contagem decrescente já começou e a conclusão aproxima-se a passos largos. O resultado, esse já aparece e estou certa de que faz bem aos olhos.  Vale muito a pena todo e qualquer segundo gasto a crochetar, olharmos para os trabalhos que estamos a fazer, vê-los crescer  e a deslumbrar os nossos olhos. Sentimos um enorme orgulho, dizemos "fui eu que fiz" e o arrepio de felicidade percorre-nos a espinha. É uma grande sensação, sem dúvida que é. Foi também durante este período de tempo, e tal como já partilhei convosco na publicação anterior, que recebi um outro desafio, a colocação de peças fazbemaosolhos na Olá Breiner e tal como prometido hoje mostro-vos alguns dos items que levei para a loja, agora em ambiente caseiro para vermos como podem funcionar dentro das nossas casas. Existem sempre pequenos cantos que acabam por se destacar e ganhar mais vida com os mimos que lhes fazemos, digam lá se não é verdade. Cá vai.
 . 
O que vêem acima é um dos cantos da nossa sala de jantar. A luz não é a melhor para fotografar mas que a guirlanda ficou bem na parede, isso ficou. Seguem-se fotos tiradas nos espaços mais luminosos da nossa casa, a varanda fechada, que fica colada à minha sala de trabalho, e uma das nossas casas de banho. Sim malta, tiro muitas fotos nessa casa de banho, tem uma luz extraordinária, difícil de encontrar nas outras divisões.


Vamos regressar novamente ao canto da sala de jantar. Outra vez menos luz mas a coisa deu-se e esta guirlanda dá aquele toque ao meu armário escuro. Este armário comprei-o no Porto numa loja que tinha coisas tão a meu gosto. Não me lembro do nome, era algo ligado à palavra Terra, tinha um estilo muito próprio, meio rústico, cujas peças na sua maioria eram feitas à mão. A mesa de refeições também veio dessa loja, é grande e muito bonita. Um destes dias hei-de apresentar por aqui uma tour à nossa casa... reservo-me sempre um pouco quando toca a revelar o nosso ninho, mas como gosto muito de decoração e de mimar os meus espaços hei-de fazê-lo com o pretexto de vos mostrar algumas peças feitas aqui pela je e sei que reconhecerão algumas, pois já foram destaque por aqui.  Ok, mais um tema para publicações futuras, pronto. Tenho mesmo que me organizar!
 .
A seguir podem ver um destaque de um louceiro que me acompanha há mais de vinte anos. Comprei-o num ferro velho em Almada. Quando o descobri era um armário em muito mau estado, estava pintado de cor de laranja, aaaahhh socorro!!! mas mesmo assim, olhei para ele e sabia que tinha de o levar comigo. Na altura lembro-me de ter perguntado ao senhor da loja se conseguiam tirar a tinta e deixar a descoberto a madeira e encerá-la. Foi isso que aconteceu. Tem um vidro partido, rachado, já vinha assim, faz parte da história do móvel e não lhe quero mexer. Gosto dele como é.


.
Bom, os xailes não foram pensados para enfeitar móveis... pendurei-os ali enquanto fotografava outras peças, achei piada e pumba, levaram com uma foto! Aahh, esperem lá. Estão a ver aquela caixa no chão meio escondida, arrumada ao lado do armário? É muito antiga e já não está em perfeito estado, mas guarda um pequeno tesouro, uma máquina de costura portátil Oliva. Tem quase tantos anos quantos eu tenho, uma data deles, portanto. Um destes dias terei de a mandar arranjar e usufruir dela.
E é isto, entre a reprodução de trabalhos e a experimentação de novos desenhos e materiais, estes foram alguns dos items que levei comigo para a Olá Breiner e que aos poucos irão mimar outros ninhos, pelo menos assim o desejamos. Também levei pequenas mantas e bebé esta e esta, ambas criadas em 2015 e reproduzidas mais recentemente, também levei esta uma versão de um modelo desenhado por mim, a White Mountains Blanket. Aproveito para dizer-vos que caso desejem obter informações sobre algum destes items, por favor contactem-me pelo endereço de email que encontram na barra lateral do blog.
Espero poder ter contribuído um bocadinho que seja para a vossa inspiração e espero ter conseguido roubar-vos um ou outro sorriso.
Tenham dias felizes ❤


Até já!
Ana Lado B




domingo, 29 de abril de 2018

Olá Breiner!

domingo, 29 de abril de 2018
Hoje falo-vos do desafio que me foi feito recentemente, o tal de que vos falei na publicação anterior. Há umas semanas recebi um email da Sílvia Pina, uma bloguer com uma marca própria de roupa e acessórios para crianças, que me disse ir inaugurar a 21 de Abril um novo espaço no Porto, a Olá Breinere que gostaria muito de ter peças fazbemaosolhos na sua nova loja. Como sempre, para mim é motivo de muita felicidade e grande orgulho o facto de alguém querer peças feitas por mim, neste caso também foi motivo de alguma ansiedade pelo facto de eu ter em mãos (ainda tenho) outros discos pedidos e antever a dificuldade que teria na gestão do meu tempo para responder a todos os pedidos. Note-se que a acrescentar tenho um Lado A no activo que me ocupa todos os finais de tarde e noites, restando-me as manhãs e alguns inícios de tarde para usufruir do meu Lado B, nada mal, eu sei, mas mesmo assim desta vez gostaria de ter tido mais umas horas por dia. Lá me organizei e criei algumas peças novas para juntar a outras que já tinha prontas, conseguindo entregar tudo na véspera da inauguração. Perfeito! São esforços que valem a pena, que acabam sempre por se traduzir naquele sorriso quando vês os teus trabalhos expostos numa montra, ali, à disposição dos olhos de quem passa. É muito bom, sim senhora, e algo me diz que vai correr muito bem. A loja é bonita, está com muito bom gosto, tem uma luz natural que dá um belíssimo destaque a todos os artigos e depois, ver as peças feitas por mim ao lado de outros trabalhos de autor sinceramente enche-me o peito, faz-me esquecer os dias menos fáceis para poder ter tudo pronto a horas e só reforça a minha vontade de continuar a dar expressão aos meus devaneios no crochet.
Ontem tive de voltar à loja e aproveitei para tirar umas fotos com o telemóvel, mas a coisa deu-se. Deixo-vos com algumas imagens da Olá Breiner





.
Numa próxima, publicarei imagens das peças que criei propositadamente para a Olá Breiner, tiradas em ambiente caseiro para verem o efeito decorativo das mesmas. Espero que os vossos olhos tenham gostado do que viram e já sabem, caso visitem o Porto, ou se moram por estes lados, não hesitem em procurar a Olá Breinerque fica no nr.372 da Rua do Breiner. Entrem e desfrutem, serão muito bem recebidos pela Sílvia e pelo Raúl.
Antes de me despedir, só uma curiosidade. Hoje à tarde eu, o mais que tudo e os filhos vamos trabalhar em algo que nos próximos tempos merecerá um destaque aqui no fazbemaosolhos. Não, não é crochet, mas é também Lado B ❤
Desejo-vos um excelente domingo, aproveitem e desfrutem do ar livre caso a chuva não vos impeça. Por aqui parece já ter chovido tudo, o Sol raia entre as nuvens convidando-nos a sair e a usufruir do ar livre. Dava jeito que se mantivesse assim até ao final da tarde...

Até já!
Ana Lado B



domingo, 15 de abril de 2018

dos dias que passam

domingo, 15 de abril de 2018
Enquanto tenho a panela de pressão ao lume a cozer feijão preto que vai ser servido no almoço de hoje, dei uma escapadela até aqui para poder estar um bocadinho convosco. Tenho muitos posts alinhavados, gosto de os preparar com tempo, sempre que penso nalgum assunto que acho interessante ser falado por aqui registo-o e faço uma espécie de brainstorming da publicação, mas não é o caso de hoje. Esta publicação está a surgir da ponta dos dedos neste preciso momento porque senti a necessidade de escrever-vos umas palavras. Sabem como é, uma pessoa habitua-se a isto e quando aqui não está fica com uma sensação de vazio, por isso mesmo enquanto fechava a panela de pressão pensei vou lá agora, caso contrário perco novamente a oportunidade, e cá estou. Ultimamente tenho andado muito focada numa série de discos pedidos (encomendas) que me têm sido feitos, o que por um lado é motivo de grande satisfação, por outro não me tem deixado muito tempo para blogar. Mas apesar de não conseguir publicar os meus posts ao ritmo que desejo, o facto é que o meu Lado B está numa fase de muito trabalho e crescimento. Sim, crescimento. Têm sido alguns os desafios que me têm lançado e quis agarrá-los, experimentá-los, não quis perder a oportunidade e sujeitar-me a ter de dizer daqui a uns tempos nem sequer tentei. A vida ensina-me muito e uma das grandes aprendizagens que faço é que não devemos contrariar a nossa vontade e devemos sempre procurar encontrar um caminho que nos conduza à realização das nossas ambições. Não, não são palavrinhas bonitas para o blog, é mesmo assim que funciona, acreditem. Digam-me, como poderia recusar o que tanto gosto de fazer? Não podia, por isso tenho dito que sim ao meu Lado B uma série de vezes nos últimos tempos. E é por tudo isto que não tenho conseguido publicar com regularidade,  pois tenho andado muito focada nos desafios que me têm sido feitos e que necessitam muito do meu tempo para serem executados. Conclusão, mesmo que com menos bloganço o meu Lado B está a bombar, com novas peças e novos projectos. Nas redes sociais vou conseguindo partilhar um pouco do que se passa, principalmente no instagram onde tenho estado mais presente, porque é mais fácil. Entre mantas para fora, mantas para dentro, novos materiais e cadernos preenchidos com esboços para projectos novos, isto tem sido um corropio de crochet!
Fiquem com algumas imagens dos meus dias no Lado B.
Fui à Ovelha Negra comprar algum material para novos desafios.

A minha Bolivian Inspiration Blanket foi pensada de raiz por mim e a ideia era tê-la terminado há pelo menos duas semanas atrás, mas os discos pedidos que entretanto caíram ganharam prioridade. Mas está no caminho, a barra vai sendo feita e não tarda estarei a fotografá-la já pronta e a partilhá-la convosco.
As Gémeas são duas mantas que me encomendaram e que neste momento começam a ganhar expressão.

Este livro andava na minha wishlist há já algum tempo. Um destes dias, numa outra ida à Ovelha Negra, reparei nele e ele em mim. Trouxe-o comigo! Digo-vos que já esbocei nos meus cadernos uma manta que não sei quando começará a surgir, apenas sei que a vou fazer. 

Ah, estes materiais entusiasmam-me muito! Comprei-os esta semana e são para responder a um dos desafios que me foram feitos. Ideias não me faltam, veremos como resultam.

Fio de algodão rústico e cores primaveris para responder a mais desafios que me estenderam.

Bom, a panela de pressão já terminou o seu tempo, a casa já está em movimento e eu vou terminar o almoço. Deixo-vos com a promessa de aqui voltar o mais breve possível. Entretanto espreitem o meu ig, é por lá que me entusiasmo com a publicação de algumas imagens relatadas em poucas palavras. E já agora, já que vos falei do feijão que pus a cozer, vou fazer uma sopa e um guisado seguindo esta e esta receitas, quero dizer, seguindo mais ou menos... adapto sempre ao que tenho por casa e às minhas vontades, mas também, e a meu ver, se não o fizesse isto de cozinhar não tinha piada nenhuma, gosto de inventar. O feijão guisado vai servir de acompanhamento a uns lombinhos na frigideira com sabores mexicanos, um guacamole feito por mim, um arroz branco feito pelo pai R e uns nachos, que sabemos fazer mas para não perdermos muito tempo na cozinha comprámos já feitos. Espero daqui a uma hora estar à mesa com a família, num almoço domingueiro a lamber os dedos com o repasto ☺
De resto, desejo-vos um excelente domingo e uma semana de muito Sol, esperemos!



Até já
Ana Lado B



domingo, 1 de abril de 2018

Memo # eu quero é mantas, parte 2

domingo, 1 de abril de 2018
Após o meu último post foram muitas as vozes que se manifestaram sobre os meus quadrados do proyectocolcha2.0, o que só veio reforçar a certeza de ter de voltar ao projecto para terminá-lo, o que acontecerá lá para o Outono. Para já continuo a ter em mãos outras mantas para terminar e cá estou novamente com um memo fazbemaosolhos para vos mostrar as que andam na cesta em vias de ficarem prontas nos próximos tempos. Depois da minha Manta de Outono planeei terminar uma outra até ao final do mês que entretanto acabou, acontece que caiu um disco pedido (já vão sabendo que este é o nome que dou às encomendas) que me tem ocupado muitas horas, mas com muito gosto. Fiquei muito feliz com o pedido e estou entusiasmada para ver o resultado final. O modelo não é meu, escolhemo-lo da net. Tenho feito uma média de seis quadrados por dia e neste momento já tenho cerca de setenta concluídos, terei de crochetar só mais cento e setenta... eheheheh tenho muito para dar ao dedo. Não revelarei o trabalho final, mas de vez em quando é normal que partilhe alguns dos progressos que vou fazendo com as duas manas. Sim, manas e gémeas, são duas mantas iguais. Na foto vêem os granny squares ainda por bloquear, que é o processo usado para dar a forma correcta aos trabalhos que tecemos, mas já dá para ver como são bonitos.
.
Entretanto, e para descansar de dezenas de quadrados sempre da mesma cor, tenho colorido os olhos com a minha quase terminada bolivian inspiration blanket. Já tem nome e é mais uma manta desenhada por mim. As pontas de um dos lados estão já todas rematadas. Ai, ai, malta, isto de rematar pontas é uma valente seca mas é algo a que não podemos fugir, nada que um bom som e um bom café não ajudem a resolver. Estou desejosa de a ver terminada, gosto tanto do contraste das cores do padrão listrado inspirado nas mantas tradicionais bolivianas, cria um grande impacto aos olhos. A barra quero fazê-la o quanto antes, já sei como a quero e até já consigo ver o efeito que vai produzir e para que tudo isto aconteça terei de fazer umas maratonas durante a próxima semana. Embora trabalhe praticamente todas as noites no meu Lado A, o certo é que tenho tido os dias livres para poder dedicá-los ao Lado B. Ouro sobre azul, há que aproveitar porque nem sempre é assim.

.
Além das de cima, tenho outra que iniciei no ano passado e será para ir fazendo nos dias que vamos acampar, o que está prestes a acontecer visto que não tardará muito mais a chegar o bom tempo. O destino dela está traçado, irá cobrir a cama da nossa caravana, que é uma espécie de outra casa onde dou liberdade à minha vontade de colorir o ambiente. Em casa sou bastante mais discreta, mas no que toca à caravana não sou nada comedida no uso de cores na decoração, bem vivas, daquelas que me arrancam sorrisos. Este ano há mais novidades pela caravana, o desgraçado do avançado que tínhamos há já quase dez anos não resistiu às últimas tempestades e finalmente vamos colocar um avançado novo. Já está a ser feito e não tarda nada a fábrica liga-nos para o irmos buscar. Pronto, lá vem aí pretexto para mais mantas, almofadas e sabe-se lá mais o quê... mas acreditem, sabe-me tão bem ter um retiro mimado, colorido, alegre, confortável, onde passamos dos melhores momentos. A manta é um modelo da Saskia com granny squares que vão sendo pregados com a técnica as you go, ou seja, com a própria agulha de crochet em ponto crochetado. A agulha de lã para coser apenas é usada para rematar as pontas finais. Ainda está muito pequenina, mas quando voltar a pegar-lhe é daquelas que crescem muito depressa.
.
Hoje é domingo de Páscoa, para mim apenas só mais um domingo, de qualquer forma sinto sempre esta altura como um momento para pensar em mudanças e novos planos, talvez seja influência do simbolismo mas também porque é  o momento do calendário em que a natureza se renova e esse facto dá-me sempre alento para mudanças. Por exemplo, ao fim de quatro anos de pausa retomo amanhã as minhas idas ao ginásio. É também nesta altura que me dedico sempre à preparação da nova época no meu Lado A, que embora aconteça só a partir de Setembro necessita de tempo de preparação e de alguma reflexão. E a contagem decrescente para o início das férias grandes também começa agora e normalmente começam a surgir ideias e planos, que nem sempre se concretizam mas isso no momento não interessa para nada, apenas interessa pensar o quanto gostaríamos de fazer isto ou aquilo. E ainda sobre mudanças, não posso terminar esta publicação sem vos dizer que ultimamente o meu Lado B tem sido agitado com bons desafios e é bem provável que em breve aconteçam também algumas mudanças por aqui ☺ que venham, estamos cá para as receber!
Desejo-vos o resto de um excelente domingo de Páscoa e uma semana ainda melhor.



Até já
Ana Lado B



sábado, 17 de março de 2018

Crochet Along, um desafio... e alguma ansiedade

sábado, 17 de março de 2018
Pela primeira vez, participei numa Cal e fiquei com vontade de escrever umas linhas sobre o assunto. Entretanto, apercebi-me que a autora da cal na qual participei lançou há cerca de uma semana um post precisamente sobre o mesmo assunto, pelo que não me vou estender visto que podem ler as palavras esclarecedoras da Rosina. De qualquer forma, e para que falemos a mesma linguagem, comecemos pelo princípio: o que é uma CAL? é um desafio para a execução de um projecto comum num determinado período de tempo. E o que quer dizer CAL no mundo dos crafts? é a abreviatura de Crochet Along, para o tricot  usa-se KAL,  Knit Along. As Cals propiciam uma outra forma de viver o processo criativo,   fazendo-nos acompanhar por outros crafters para a partilha de conhecimentos, técnicas, opiniões, soluções, ideias, inspirações, um mar de possibilidades. Portanto, durante determinado período de tempo passamos a ter um ponto de encontro cujo factor que nos une é um projecto comum. E agora vamos ao que realmente me levou a escrever estas linhas. Foi uma pergunta que fiz a mim própria: qual a minha relação com as CAL?
Como já referi, participei numa recentemente, e do princípio ao fim, o que me deixou muito satisfeita comigo mesma. Em tempos cheguei a inscrever-me numa outra, mas acabei por não conseguir concluir na deadline proposta. Este é para mim o principal obstáculo para participar em Cals, o período de duração, o que pessoalmente sinto como um factor de recuo. Obviamente que o problema não é das Cal, o problema é meu. Ver-me obrigada a cumprir prazos no meu Lado B é precisamente aquilo que não procuro, traduzindo-se mesmo num factor desmobilizador, excepto quando assumo compromissos com os "discos pedidos" , i.e., as encomendas, obviamente.  Quem me vai seguindo sabe que aqui no meu Lado B gosto de ir fazendo os projectos ao sabor da maré e não de os fazer, se é que me faço entender. Quantas e quantas vezes, sinceramente acho que sempre, estou a crochetar determinada peça, tenho um rasgo sobre uma outra e não descanso enquanto não a inicio também. Estão a ver o filme, não estão? pois, vários projectos ao mesmo tempo é como funciono bem e não considero que seja um defeito, nem pouco mais ou menos. Uma pilha de trabalhos a serem executados em simultâneo é o motor do meu Lado B, ter vários projectos em execução e ir mudando conforme as vontades, conforme o que os meus olhos mais gostam nesse dia ou nesse momento, acreditem que é um enorme prazer que este Lado me dá e do qual não estou disposta a abdicar. Agora, como em tudo o que faço, se sentir que a participação numa cal é uma prioridade, ok, nesse caso siga. Foi precisamente o que me levou a participar na #grannyCAL18 lançada pela autora do Zeens and Roger. Reparem bem: grannycal. Como é que uma apaixonada por granny squares podia ficar de fora? não podia! Pumba, deu-me a louca e atirei-me, mesmo que a semana e meia do prazo limite de execução.  Mas a temática não foi o único factor que me levou a participar, houve outros estímulos como a execução livre, quer isto dizer que o projecto era escolhido por nós, assim como os materiais, portanto aproveitei fios que tinha cá por casa e decidi o tamanho do projecto à medida do tempo que tinha para o executar. Poucos dias é igual a projecto pequeno, então decidi fazer uma almofada. Ei-la ☺
.
Fiz uma almofada de duas faces, um dos lados é desenhado num só quadrado, o outro é desenhado com quatro starburst granny squares. Mede 40cm x 40cm. Mais uma vez segui a minha intuição e o desenho foi nascendo mediante a quantidade de fio e respectivas cores.

.
Consegui concluir dentro do prazo porque escolhi um projecto pequeno, mas foi uma participação de muito curta duração. Não tive tempo suficiente para usufruir do tal ponto de encontro, no caso um fórum de discussão e partilha no Raverly, essa parte fica para uma próxima. Praticamente são lançadas Cals a cada dia que passa e é difícil de acompanhar o ritmo. Nos últimos anos, além desta,  houve outras duas que me despertaram a atenção e me deixaram com muita vontade de participar. Uma foi a Proyecto Colcha 2.0, lançada pela Maria Sommer do De Estraperlo  (que esta semana lançou uma entrevista que fez a Tuija Heikkinen, uma criativa que muito admiro e que vos dei a conhecer muito recentemente aqui no fazbemaosolhos). Inscrevi-me no proyecto colcha 2.0 mas não o concluí... de qualquer forma sei que vou terminá-la, é demasiado bonita para ficar esquecida no fundo da cesta e ficou em lista para o próximo Outono, até porque este desafio não tem um prazo estanque, quem desejar pode ir entrando no grupo criado para o efeito, no fb. Na foto seguinte podem ver os poucos quadrados que fiz e as cores que escolhi conjugar. No final formarão um fantástico efeito de patchwork, absolutamente lindo! Não dá para desistir, não acham???
.
A outra cal que também me deixou de beicinho foi a Spice of Life, lançada pela Sandra do Cherry Heart Acho a manta muito bonita, reuni todas as instruções e padrões e um dia hei-de fazê-la.
E é isto, embora algumas tenham projectos irresistíveis, as Cals criam-me alguma ansiedade por causa dos prazos, mas é claro que reconheço que são uma forma extraordinária para as comunidades se encontrarem e usufruírem de conhecimentos e partilhas. E desse lado, que me dizem sobre o assunto? costumam participar? e qual a experiência que retiram dessa participação? Partilhem comigo as vossas opiniões, estou curiosa e com certeza que os leitores do fazbemaosolhos também. Posto isto, chegou o momento do "até já", e hoje que o Sol nos visitou e os sorrisos já apareceram nos nossos rostos, só tenho a desejar-vos a continuação de dias muito felizes.
Ah, só mais uma coisinha... a Annemarie destacou a minha Manta de Outono na sua Link Your Stuff de hoje, o que me deixou com um sorriso ainda maior, daqueles que nem cabem na cara!!!
Agora sim,


Até já
Ana Lado B



domingo, 4 de março de 2018

Manta de Outono # giant granny square

domingo, 4 de março de 2018
Já passaram quase duas semanas desde o memo #eu quero é mantas , já estamos em Março e apenas consegui terminar uma das mantas. Mas tenho a outra já quase, quase pronta, e está a ficar absolutamente linda. Hoje trago-vos a mais recente manta fazbemaosolhos, completamente desenhada por Ana Lado B (moi-même!), a Manta de Outono. O nome não tem nada de original, de facto, mas continuo a olhar para a manta e só me inspira o cheiro e as cores das folhas caídas, o musgo, as madeiras e terra humedecidas. Aos meus sentidos inspira-me o Outono.
A primeira foto dela pronta, acompanhada das pontas que lhe rematei, foi publicada no instagram do fazbemaosolhos. Na altura achei que o ideal  seria aguardar por dias com boa luz natural para a poder fotografar, e de preferência ao ar livre, mas segundo o boletim meteorológico esses dias vão tardar a chegar, portanto decidi não esperar mais e fazer-lhe as fotos possíveis dentro de casa. Ei-la.
.
Às vezes um projector cá em casa dava jeito! A parte mais difícil é, além da boa focagem, conseguir acertar com a temperatura das cores, mas vá lá, não correu muito mal, o azul petróleo está um pouco mais aberto do que realmente é, apenas isso. Já agora um pequeno à parte, ando com vontade de investir numa máquina fotográfica melhor, mas isso só fará sentido caso faça uma pequena formação em fotografia. Embora não sinta a fotografia como um hobby o certo é que me entusiasmo com as fotos para o blog (e agora também para o ig) e obviamente que podia voar mais e melhorá-las substancialmente caso tivesse alguns conhecimentos técnicos. Sabemos que os olhos são os primeiros a comer, portanto, quiçá um destes dias me atire de cabeça a uma dessas formações. Aliás seria bastante decente da minha parte, é que no meu LadoA já organizei vários workshops de fotografia, mas nunca participei em nenhum... shame on you!
.
A manta mede 1,35m x 1,35m, um bom tamanho para nos tapar quando estamos aninhados no sofá ou para colocarmos nas camas para ajudar ao aconchego e como elemento decorativo. Foi crochetada com fio 100% acrílico da Rosários4, o Catitano. Faz um bom trabalho, é para repetir, além de que tem uma paleta de cores muito diversificada. Usei uma agulha nr.6, como sempre ligeiramente acima do indicado por ter o ponto apertado. O modelo é simples e um dos meus preferidos, um giant granny square. Já vos disse que sou completamente apaixonada por granny squares?... com certeza que sim, mas digo outra vez ☺





.
As duas últimas fotos são as que já apareceram no meu instagram, uma com as pontas acabadinhas de serem rematadas e outra com as mesmas por tecer.
.
Sinceramente que gostava de me dedicar a criar os gráficos de todos os projectos que faço, refiro-me aos que são pensados por mim, óbvio. Mas isso implica passar horas e horas em frente ao computador, o que acaba sempre por me retirar a vontade. É pena, e tenho pensado nisso. Já fiz um ou outro gráfico que inclusive lancei no blog, podem encontrá-los no link esquemas/tutoriais na barra do cabeçalho, mas as horas que passo ao computador por vezes matam-me. Preciso de encontrar um programa que me ajude mais do que aquele que uso, um que seja ainda mais intuitivo e simples, precisamente para não ter de ficar colada ao ecrã horas a fio. Tenho que me organizar no meu Lado B e tirar mais partido do tempo que invisto nesta minha paixão, sem dúvida alguma que tenho de o fazer.
Nunca contei as mantas que já fiz, não foram assim tantas mas já são algumas. Ora aí está um belíssimo exercício, juntar todas as mantas que fiz desde que o fazbemaosolhos existe. Algumas já não estão comigo, foram "discos pedidos" mas tenho o registo de todas.
Entretanto, após lançar esta publicação e depois de um aconchegante almoço domingueiro com os filhos e a cara metade, e porque o tempo está bom é para ficarmos em casa e usufruirmos do aconchego, vou lançar-me à outra manta que trago em mãos e terminá-la. Quer dizer, as pontas ficarão por rematar e a barra por fazer, mas o corpo da manta tem de ficar pronto hoje. Será uma manta muito diferente desta, nas cores, no modelo e até na temática que ma inspirou,  mas será igualmente bonita e também desenhada por mim. É que, embora existam tantos e tantos modelos já desenhados que quero muito reproduzir, isto de criar padrões originais, seja pelo desenho, pelas cores ou os dois juntos, cada vez mais me entusiasma. Gosto disto.
E a malta dos crafts aí desse lado, o que é que vos entusiasma mais nos projectos que fazem?


Até já!
Ana Lado B



terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Memo # eu quero é mantas

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018
É já sabido que um memo fazbemaosolhos é sinal de trabalhos a quererem saltar da cesta e até ao final deste mês sei conseguir terminar dois dos projectos que hoje vos mostro. O memo de hoje é dedicado ao que mais gosto de crochetar - mantas. Grandes, pequenas, tanto faz, gosto muito de as fazer e fico em pulgas para vê-las prontas. As que hoje vos trago são de modelos diferentes, todas bonitas aos meus olhos. Começo por vos mostrar a que anda na cesta há mais tempo. É uma giant granny square com cores inspiradas no Outono, isto porque a iniciei precisamente no início da estação, no ano passado. Aguarda por dois novelos que preciso comprar para terminar a barra, mas até ao momento ainda não consegui chegar a tempo de ver a loja aberta... terei de os ir buscar esta semana sem falta, há que gerir os meus horários e não perder a oportunidade. Estou a fazê-la com o fio Catitano da Rosários4.
.
Está mesmo a pedir que nos enrolemos nela, aninhados no sofá, acompanhados por uma boa chávena de café acabado de fazer (sim, eu é mais café, chá é bom mas café é loucura!), com um livro na mão, ou a ver um filme, ou então a fazer mais crochet. Tanto faz, as opções são todas do meu grande agrado, é preciso é terminá-la para traduzir estes pensamentos para a realidade. Neste momento falta apenas terminar a barra final e rematar as pontas. Está quase, mas ainda falta o quase.
Outra que estou a fazer, iniciada recentemente, tem um desenho e uma paleta de cores inspirados nas mantas bolivianas. As cores são de forte contraste, o conjunto produz um efeito fantástico e os meus olhos estão perdidamente apaixonados por ela. A culpa da existência desta manta é da minha filha, que me trouxe uma manta tradicional da Bolívia o ano passado. Absolutamente lindas, a manta e a filha!
.
Por último, mostro-vos uma que depois de terminada vai direitinha para a minha cama. Estou a tece-la a dois fios e em hexágonos. É a que está mais atrasada, coitada. Comecei-a no final do ano passado, algures no tempo, já nem me lembro muito bem, depois parei porque se meteram umas encomendas pela frente, depois o natal, depois o fim do ano... o tempo foi passando e ela foi ficando no fundo da cesta enquanto avancei com outros projectos. Mas agora vai ter de saltar, quero terminá-la o quanto antes, embora não faça a menor ideia da duração de quanto antes. Veremos como acontece, sem pressas, a cama não foge, eu também não e vamos aguardar por ela. Ah, um pormenor. Os hexágonos desta manta serão unidos ou a preto, ou a cinza. Ainda não sei que cor escolher. Dicas?
.
E desse lado, quem gosta de mantas em crochet?



Até já
Ana Lado B


Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014