quinta-feira, 30 de junho de 2016

Beterraba, ou se ama ou se odeia

quinta-feira, 30 de junho de 2016

.
Andava com saudades de fazer um post sobre paparocas e então cá vai. Em duas das minhas idas à Fruta Feia vim de lá com beterrabas. Adoro a cor, o sabor, o cheiro, tudo. Mas por norma a beterraba ou se ama ou se odeia, não se encontram muitas opiniões "gosto assim, assim". Aliás,  a maior parte das pessoas que conheço odeia a coitada.  Mas faz-nos tão bem, rica em ferro e ácido fólico. Bom, eu como pertenço à ala dos que adoram beterraba, com as que trouxe decidi fazer algumas variantes. Comecei por cozer todas. Umas ficaram apenas cozidas para acompanhar com as refeições, doutras fiz um creme de beterraba e com outras ainda fiz uma taça de hummus, que cá por casa comemos e choramos por mais!
.
Comecemos pelo creme de beterraba. Este meu, tem um aspecto grumoso porque é assim que eu gosto, não sou grande fã de "aveludados", mas quem seja só tem de o passar melhor pela varinha. Para o fazermos precisamos de:

3 beterrabas cozidas (médias)
1 alho francês (a parte branca)
1 courgette
2 pézinhos de manjericão
l litro aprox. de caldo de legumes ou de galinha
azeite
sal e pimenta q.b.
natas (facultativo)

Num tacho com um fio de azeite deixamos refogar ligeiramente o alho francês, cortado às rodelas. A seguir, colocamos as beterrabas e a courgette, cortadas em cubos, e o manjericão. Misturamos bem, deixamo-los a namorar um bocadinho, depois acrescentamos o caldo e temperamos de sal e pimenta preta moída no momento. Tapamos e deixamos cozer. Como as beterrabas já estão préviamente cozidas, só temos de contar com o tempo de cozedura da courgette. A seguir é só passar com a varinha mágica e já está. Podemos comer esta sopa quente ou fria, é sempre boa. Ah, e quando a servimos podemos deitar um fio de natas, fica ainda mais extraordinária. A que vos mostro na foto tem as natas... esqueci-me e misturei tudo... não se vêem na fotografia mas estão lá.
.
Agora o hummus. Ui, isto amiguinhos, é do melhor que há, adoramos. Com tostas, sem tostas, nas sandes, a acompanhar a comida, seja lá como for, marcha sempre! Então aqui vai, para fazermos uma tigela de  hummus de beterraba precisamos de:

2 a 3 beterrabas cozidas
1 lata pequena de grão
1 cebola média
1 colher de chá de cominhos moídos
3 dentes de alho
2 colheres de sopa de tahini * ou apenas as sementes de sésamo torradas
sumo de meio limão
azeite q.b.

*tahini ou tahine é pasta de sésamo, que pode ser comprada ou podemos fazer em casa. Bom, como eu não tinha nem duma, nem doutra, apenas torrei as sementes e coloquei-as junto com os outros ingredientes antes de os processar.

Fazer hummus não tem ciência nenhuma, apenas precisamos de um liquidificador e, literalmente, atiramos tudo lá para dentro, assim: as beterrabas cozidas, as cebolas e os alhos, tudo cortado aos pedaços, o grão (escorrido) os cominhos moídos, o sumo de limão e a pasta de sésamo ou apenas as sementes torradas. Ligamos o liquidificador e apenas temos de ter a certeza que fica tudo bem moído e ligado. Caso seja necessário, acrescentamos um bocadinho da água onde cozemos as beterrabas (caso ainda a tenhamos) ou então acrescentamos um bocadinho da água da lata de grão, de forma a obtermos a consistência pretendida, que deve ser pastosa mas não demasiado seca. Depois colocamos a pasta numa tigela, deitamos um fio de azeite, misturamos bem e enfeitamos com umas sementes de sésamo (facultativo). Vão ver que é delicioso, experimentem.

Há ainda um outro prato que adoro que também é extremamente simples, é a salada de beterraba com laranja. Não tenho fotos, mas é assim: beterraba cozida (fria) e laranja, ambas às rodelas dispostas num prato, temperadas com umas gotas de vinagrete e já está... nham!
Pronto, aqui estão algumas sugestões simples para usarem as nossas amigas beterrabas. Já agora, dou-vos duas dicas que considero importantes sobre a confecção da beterraba: caso não desejem ficar com as mãos todas tingidas de cor-de-rosa, quando as descascam aconselho o uso de luvas; outra dica que vos dou é sobre o tempo de cozedura da beterraba que é de pelo menos 1 hora. Quando estão a cozer parecem libertar a cor, ficam meio esbranquiçadas, mas não se preocupem porque quando arrefecem ficam novamente com aquela cor fantástica que conhecemos.
Espero ter acrescentado algo a quem goste de beterraba e ter desafiado a experimentá-la quem nunca a degustou.
Bom apetite!


Até já
Ana Lado B


segunda-feira, 27 de junho de 2016

Dias felizes e... um tapete!

segunda-feira, 27 de junho de 2016
O S.João foi passado fora da cidade, mas fizemos jus a uma verdadeira noite sanjoanina, com muita sardinha e pimentos assados e um grande bailarico. Comemos, bebemos e divertimo-nos ao som do "apita o comboio" e outras do género, que é assim que tem de ser na noite de S. João. Uns dias antes, já embuída pelo espírito, passou-me pela cabeça fazer um vaso de manjerico em crochet. Ora bem, a primeira tentativa teve este resultado: olhem para aqui. O que é que isto vos parece?... respondem-me eles em coro, um morango! eheheheh  já tenho o padrão de um morango feito por mim. Mas é óbvio que não descansei enquanto não consegui fazer algo que se aproximasse a um vaso de manjerico e acho que cheguei lá...
.
E com direito a quadra e tudo eheheh
No rescaldo do S. João fomos acampar para o retiro durante o fim de semana. Felicidade aos molhos!!! Por lá, andamos  ainda a terminar alguns arranjos, manutenções anuais,  e à parte que me toca também ando a fazer uns novos decórs para acrescentar aos que já lá estão. Não levei comigo nenhum dos trabalhos que tenho em mão, nada disso. Tenho sempre materiais na rulote que vão sendo transformados conforme as ideias que vão surgindo. Andavam por lá uns novelos de trapilho, foi desta que lhes peguei e decidi fazer um tapete. Iniciei-o no sábado mesmo ao final da tarde, antes pus a minha leitura em dia, terminei A Caça aos Patos, do Hugo Claus, intenso, como gosto. Foi mesmo antes de prepararmos o jantar que comecei a nova peça. Entretanto fizemos uma valente salada russa que foi degustada enquanto vimos o Croácia/Portugal que, literalmente, nos fez sofrer até ao último minuto. Finda a janta, e sempre com um olho no jogo e outro no tapete, lá continuei a dar à agulha. Terminei-o ontem à tarde, debaixo dos pinheiros, e o resultado foi este.




.
E cá está o dito cujo dentro da rulote, que gostamos de ver com cor. Comprámo-la em segunda-mão há já uns oito anos, é uma Vimara antiguinha, mas perfeita para nos servir de retiro. Coitada, está já a ficar velhota, com mazelas. Precisa de uns valentes arranjos, que já andamos a fazer, e também de umas substituições. A seu tempo tudo se vai fazendo. Então e o tapete, é engraçado não é? Fi-lo ao improviso e as cores são como se pede, transpiram alegria.
Foi um fim-de-semana prolongado e com um tempo fantástico, de tal forma que até já soube a férias. Muita calma, muito calor, muita boa disposição, muita brincadeira e muuuuito tempo para tudo e todos. Não há que enganar, a soma de tudo isto é igual a Dias Felizes.
Desejo-vos uma excelente semana!



Até já
Ana Lado B


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Fios de Verão # Memo

quarta-feira, 22 de junho de 2016
Como é habitual, não tenho um mas sim vários trabalhos em mãos. Além destes quadrados que num futuro próximo, que é como quem diz lá para o Outono, se transformarão numa manta para a minha cama, tenho outros trabalhos que andam pela cesta.
.
Com uns novelos que sobraram do ano passado fiz um lenço grannyFi-lo mal terminei o xaile folk, apanhei a onda e lá fui eu, mas aqui numa versão mais pequena. O que falta para terminá-lo? básicamente rematar as pontas... o eterno sacrifício. Aguardo por um momento de vontade súbita.
.
Embora numa foto com fraca definição (pouca luz quando a tirei...) tenho também uma camisola em fio de algodão rústico  com aquele aspecto artesanal que tanto me agrada. O modelo é basicamente o mesmo desta camisola que fiz o ano passado, mas esta vai ter mangas, é adequada aos dias frescos de Verão. Como sabem eu acampo e os finais de tarde por vezes revelam-se frios, precisamos de nos sentir confortáveis.
.
Um saco verde em algodão rústico  (sim, sim, gosto muito de trabalhar algodão rústico). Comecei-o o ano passado e depois, perdi-o de vista.  Encontrei-o um destes dias durante umas arrumações aaahh, afinal estás aqui!... de vez em quando é isto, guardo tudo tão bem guardado que não encontro nada, típico. A primeira vez que usei deste fio foi  nesta manta, trabalha-se muito bem e é interessante para este tipo de trabalhos.
Bom, e é isto, como podem perceber tenho muito com que me entreter nos próximos dias...


Até já
Ana Lado B

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Vinte e quatro...

quinta-feira, 16 de junho de 2016
Isto sim, faz-me tão bem aos olhos...
.
Fez ontem vinte e quatro anos que fui Mãe pela primeira vez, tinha eu a mesma idade. Nesta foto a minha C tinha precisamente dois meses e meio. Sempre vivaça, atenta, extremamente curiosa, simpática, doce. E continua a ser tudo isso e muito mais. Sou uma mãe babada :)


Até já
Ana Lado B


quarta-feira, 15 de junho de 2016

Lembrei-me!

quarta-feira, 15 de junho de 2016
No post anterior quis dizer-vos o nome da designer que me inspirou para a nova manta que tenho em mãos e na altura não conseguia lembrar-me do nome, tive uma branca das valentes. Bom, é o tipo de situações que acontece a qualquer um e, como sempre, o remédio é desligar do assunto porque quando menos se espera, estamos nós na nossa vidinha muito descontraídos e de repente faz-se luz! Emma Lamb, é isso! Aaaahhh tão óbvio (pensei)... ainda por cima já vos tinha falado dela aqui.
.
Cá está a manta da Emma. Se repararem com atenção os meus granny são diferentes, e não me refiro só às cores, mas ao ponto. Na minha versão optei por fazer abertos e fechados nas duas metades. Ora bem, o que vemos é uma das possibilidades de efeito que estes granny podem produzir mas há outras, mediante o posicionamento dos quadrados surgem novos desenhos. Pessoalmente os meus olhos gostaram muito desta versão que vemos na foto da Emma Lamb.
E o efeito produzido pelo outro padrão que vos mostrei, chegaram a ver? Refiro-me aos losangos da Atty, também são lindos e as cores escolhidas por ela criam um contraste que faz muito bem aos olhos, acho.
.
Ok, memória recuperada e missão cumprida.
Tenham um bom dia.


Até já
Ana Lado B


domingo, 12 de junho de 2016

Uma manta com Artic

domingo, 12 de junho de 2016
Na minha demanda de novos fios, um destes dias encontrei o Artic da dmc. Ora cá está um tipo de fio que serve muito bem  os meus trabalhos decorativos. Tem uma paleta de cores bonita, embora muito reduzida, é pena, mas mesmo assim consegui contrastes interessantes. Trabalho-o com agulha 5, embora indiquem a 4,5 mas o meu ponto é apertadinho, portanto a 5 é a ideal para mim.

 .
Segue-se uma possibilidade de versão mais romântica, para quem gosta de tons suaves, sem grandes golpes de cor.
.
Sabem o que vou fazer com este fio? Uma colcha para a minha cama. Faço tantas mantas e não tenho nenhuma feita por mim para a minha cama. É muito provável que esta seja a primeira de algumas. A escolha do modelo foi morosa, como sabem existem milhentas possibilidades, tantas que se tornou difícil optar por uma, e é por isso mesmo que sei que esta será a primeira de algumas das mantas que quero fazer para mim, ficaram muitas outras escolhas em lista! O modelo que acabou por ganhar é muito engraçado, produz um efeito final muito bonito. São granny squares mas feitos em duas partes, isto é, metade com cor e a outra metade lisa. Chamo-lhe um granny metade metade.
.
E cá estão os grannys, ainda meio tortitos, não estão nem rematados, nem bloqueados. Mas concentre-mo-nos no padrão, bonito não é? É uma outra forma de fazer os quadrados tradicionais. Nem imaginam como me sinto irritada, queria muito mostrar-vos um site e uma designer que tem um trabalho que muito admiro, sendo que foi precisamente nela que me inspirei para fazer esta manta, e então não é que tive uma branca das valentes e não me lembro do nome da senhora e tão pouco encontro o site dela! Aiiii, estou possessa, queria tanto mostrar-vos e népia, caput, tudo turvo! Enfim, quando se fizer luz na minha memória, mostro-vos. Um outro padrão que experimentei com estas cores, foi os losangos da Atty, que também me atraem, o efeito final também é atraente, mas mesmo assim desta vez os granny foram os eleitos. Segue-se a amostra do losango, não está no seu melhor mas consegue-se perceber os contrastes possíveis de se reproduzir.
.
 E vocês, qual o padrão que mais vos atrai?


Até já
Ana Lado B


quinta-feira, 9 de junho de 2016

Entrega em mão

quinta-feira, 9 de junho de 2016
Há uns dias fiz uma encomenda e desafiei a blogger a encontrar-se comigo para me entregar em mão o que lhe encomendei, seria uma excelente oportunidade para nos conhecermos. Foi assim que conheci a Ana do no mundo da tatas , foi a primeira blogger que conheci pessoalmente ao fim de dois anos e meio de fazbemaosoolhos. Encontrámo-nos ontem na baixa do Porto por volta das seis e meia da tarde e de repente diz-me a Ana  Ah, já são dez e meia!!!  Eheheheh, é verdade, o tempo voou. Lanchámos, conversámos, conversámos, jantámos e conversámos, conversámos e mais horas houvesse mais conversávamos. Ficou a promessa de uma próxima vez. Vejam o que encomendei à Ana, coisas bonitas, portanto.



este fantástico saco leva mesmo muuuuita coisa!
.


pormenor do interior da bolsa, é tão bonito o tecido, e contrasta tão bem com o do exterior

cá está o saco, cheio! 

o papel de embrulho ao fim de umas horas na minha mala e depois de uma viagem de metro ficou assim, de qualquer forma os gatos que a Ana carimbou ficaram lá, não fugiram...
Já tenho como transportar os meus trabalhos com grande estilo de um lado para o outro, mas olhem que para uso diário, quero dizer, fazer do saco uma das minhas malas é também muito bem pensado, entre muitas outras funções que lhe possamos dar, como para compras (é muito resistente!), uma ida à praia, etc, etc, etc. Estão na loja on-line da Ana, a Bainha .
Pois é, ontem aconteceu um final de tarde e um jantar muito agradáveis, descontraídos. Ah, e atenção que surgiram ideias! Veremos se as conseguimos colocar de pé, se assim for vocês terão o privilégio de as conhecer em primeiro plano.


Até já
Ana Lado B



Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014