segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Camisola # parte 2 - final

segunda-feira, 31 de agosto de 2015
Não tarda nada faz dois meses que publiquei a primeira parte deste post, aqui. Desculpem a demora mas, como é hábito meu, fui metendo outros trabalhos pelo meio e este ia fazendo conforme me apetecia e nem sempre me apetecia. Não por nada, somente porque sou assim mesmo, entusiasmo-me com novos projectos e vou iniciando vários. Não se pode ser perfeito. O que interessa é que já tenho a minha camisola de Verão e embora Agosto esteja terminado, o que sabemos é que Setembro ainda nos vai trazer dias quentes e portanto posso concluir que a terminei na melhor altura. Como vêem, nada acontece por acaso.
No post anterior  fiquei na fase da parte de cima da camisola.


Após esta atingir o tamanho pretendido, e para se saber qual é vamos dobrando o trabalho ao meio e medindo, ou mesmo experimentando, para definirmos quando queremos parar e passar à execução do corpo. Após essa decisão tomada e sabermos quais os lados das mangas (que são os mais pequenos) podemos começar por crochetar o corpo (frente e costas) da camisola. Atenção, não existem frente nem costas pré-definidas. São exactamente iguais. Essa escolha é feita por nós. Se têm preferência por um dos lados podem inclusive colocar uma marca interior no decote (uma etiqueta), para definirem as costas e a frente. No caso da minha acabei por definir que as costas seriam todas em cinza, unicamente com o remate do cós em verde e a frente teria uma barra em verde.



Ah, pois é. Acabei por ser eu o modelo... é o que se arranja. Posso dizer-vos que tinha outra ideia para a apresentação da camisola mas acabou por não se proporcionar e não quis adiar mais o assunto, portanto o pai R fez o favor de me fotografar.
Mas como crochetar o corpo? É muito simples. Começamos por um dos cantos e crochetamos, tanto no início da carreira como no final, dois pontos altos nos cantos V. Fiz um pequeno gráfico e uma amostra para visualizarem.




Depois é só continuar OU sempre com dois pontos altos no início e final de cada carreira OU fila sim, fila não. Depende do efeito desejado. Na minha quis experimentar um evasé bem marcado e portanto optei por fazer os aumentos em todas as carreiras. Quanto à altura do corpo também depende do pretendido. Se curta, se "normal", se comprida, e se quisermos um vestido também é possível, é só continuar até atingirmos a altura desejada. Por acaso esta ideia do vestido é bem interessante. Ora aqui está outro desafio, mas não para agora. Continuando, quando atingirmos o tamanho pretendido, fazemos uma última volta em ponto baixo, para o remate. Por fim, rematam-se, pelo avesso, todas as pontas e cosemos as costuras laterais. E ainda por último, fazemos um remate em ponto baixo nas mangas. Com as mangas passa-se o mesmo que com o corpo da camisola, se as quisermos mais compridas é só continuar a crochetar, da mesmíssima maneira que crochetamos o corpo.

Estas partilhas que vou fazendo, entenda-se, não servem para quem não tenha alguns códigos das técnicas de crochet mas também não são para a malta expert na matéria. São dicas que ficam entre uma coisa e a outra. Assim como eu, não sou nem propriamente uma naba mas também não sou nenhuma expert.
Espero ter-vos ajudado a criar uma camisola fácil de ser executada. Eu estou com a sensação de missão cumprida e isso é bom.
Sejam felizes e crochetem muito porque sabe muito bem!

Até já
Ana Lado B

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Memo

quinta-feira, 27 de agosto de 2015
Hoje é dia de memorando. Não era para ser mas passou a ser. Tenho estado a aguardar por dias de sol para fotografar os meus trabalhos mas o Sr Sol não anda para aqui virado. Hoje chove, ontem esteve nublado e amanhã não sei o que vai acontecer. Preciso de boa luz natural, caso contrário não consigo fazer jus aos resultados dos meus trabalhos. Quero fotografias soalheiras e não com chuviscos e tempo nublado. E é isto, o tempo não muda! No passado domingo consultei o boletim meteorológico on-line e davam bom tempo para esta semana, sol, temperaturas a subir, blá, blá, blá. Das duas uma, ou eu estou completamente cega e vi muito mal ou então alguém anda a esquivar-se de pagar a avença do satélite e coloca umas informações completamente ao lado! Pronto, aguardemos por dias melhores.
De momento aqui fica o meu memorando. São trabalhos que trago em mãos, uns já acabados à espera de melhores dias para a sessão fotográfica, outros quase, quase terminados, em fase de pequenos remates finais.
Comecemos pela Camisola, que aguarda pela tal sessão fotográfica para poder concluir uma publicação que iniciei em Julho passado, esta.


O algodão que escolhi para a execução da Camisola é um bocadinho mole, daí a vontade de querer bloquear a peça antes da sessão fotográfica para ficar com um ar mais certinho, mas com o tempo assim, não sei... depois nunca mais seca e depois quando secar chove e já não dá para fazer a sessão... ainda não sei se o faça. Segue-se uma imagem de um dos trabalhos que mais gostei de fazer nestes últimos tempos. É uma almofada pensada para quarto de criança, e mede 35 cm x 35 cm. Esta já tem dono, neste caso dona, uma linda bebé nascida recentemente. Gosto muito do efeito das cores que escolhi e acho que também farei uma colcha para cama de criança com este modelo. Preciso renovar e esta parece-me ser uma boa escolha para uma nova "colecção" fazbemaosolhos. Que acham?



O que se segue, e que está já numa fase muito mais avançada do que esta que aqui vos mostro, é um mimo que quis fazer a uma amiga blogger. Como já tinha referido anteriormente, só revelarei o resultado final após entregar a peça.


Agora, mostro-vos as ideias que surgiram após ter escolhido e trabalhado com as cores da imagem anterior. São mais duas almofadas de 35 cm x 35 cm. Já estão prontas e aguardam por serem fotografadas ao ar livre.



Lá está, as cores que aqui vêem são bonitas mas não são as reais. Ou melhor, todas se apresentam tal e qual excepto o verde mais escuro que nestas fotos, principalmente nas duas primeiras, aparenta ser um turquesa escuro e não é. Portanto, luz natural e ar livre resolvem a questão. Tenho mais dois trabalhos em fase de acabamento mas não os tenho aqui por casa e portanto não posso mostrar-vos. Uma echarpe e uma pequena manta que fiz com as sobras das lãs do passado Inverno. Estão no nosso retiro, a rulote. Qui ça o tempo nos deixe ir até lá este fim-de-semana. Seria extraordinário, juntava o útil ao agradável. Passava dois dias em grande e fazia uma sessão fotográfica para todos os trabalhos. Alguém sabe a Dança do Sol? Se sim, por favor ensinem-me!
Espero que o meu Memo vos tenha inspirado.
Entretanto, sejam felizes.

Até já
Ana Lado B

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Estas coisas pegam-se!

terça-feira, 25 de agosto de 2015
Nesta publicação também não vos vou falar de crochet. Vou falar-vos do Lado B de outra pessoa que me é muito próxima. Há sempre alguém ou "alguéns" ao nosso lado que nos incentivam e encorajam para os passos que vamos dando na nossa vida. Eu tenho a sorte de ter algumas pessoas assim muito perto de mim, pessoas que se entusiasmam comigo e me ajudam a crescer com ideias que vou tendo. Mas o que é mesmo fantástico é quando as vontades se pegam. Eu explico. O meu R grande, refiro-me ao pai dos meus filhos, é um dos grandes alicerces das escolhas que faço na minha vida, mesmo no que respeita ao meu Lado B. Acompanha-me desde o primeiro dia em que pensei criar este blog, disse-me logo força, avança. Não há um único trabalho que eu faça que não lhe mostre e não lhe peça a opinião. Gostas das cores? achas que combinam bem? pensei fazer uma manta assim... pensei fazer uma almofada assado... e ele tem sempre uma opinião para me dar e muitas das vezes também acrescenta pontos às ideias. Aliás, ele vê muitos mais trabalhos do que vocês porque existem alguns que não vêm aqui parar. Mas voltando ao assunto, o que eu estou a querer dizer é que estas coisas pegam-se! Isto dos hobbies e do entusiasmo que nos dá. De tanto me ver dedicada ao meu hobbie, começou a investir também mais tempo no dele. Não, o pai R não faz crochet, embora de vez em quando fique a olhar para os movimentos que dou à agulha e aos fios e balbuceie qualquer coisa como  até que conseguia fazer isso...O pai R dedica-se a outras andanças. É apaixonado por escultura e por tudo o que implique construção. Hoje quero muito mostrar-vos uma das experiências que ele tem andado a fazer. Cá está.


Primeiro esculpiu a máscara em barro. Não tenho fotos dessa fase, fê-la há já alguns anos e assim que tirou o molde à mesma, desfez a escultura, provavelmente até reaproveitou o barro, não sei e nem ele se lembra. Mas o que vemos nas imagens acima é o seguinte: 1.molde em gesso 2.parte interior do molde, a qual leva uma espécie de cera 3.papel embebido em água é moldado ao molde 4.depois de seco retira do molde e aparece a figura 5.dá-lhe uma base branca 6.começa a fase da pintura e quando terminada fica como está na fotografia que se segue.


É uma máscara de arlecchino, ou arlequim, uma personagem da commedia dell arte, uma forma de teatro popular que aparece em Itália no séc. XVI. É uma personagem que a maioria das pessoas conhece não como originalmente surgiu mas como o colorido e romantizado arlequim que surge cerca de duzentos anos mais tarde em França. O Arlecchino original era um zanni, personagens que representavam a classe social mais baixa, um criado e aquele que dividia o público, que o baralhava. Por um lado era muito amoral mas por outro criava sempre uma forte empatia, pelo seu lado engraçado e muito divertido (um palhaço). Reparem como tem uma espécie de um alto que aparece no lado superior direito da máscara. É uma verruga, mas há também quem defenda que é um corno e que de certa forma simboliza o seu lado diabólico por ser muito brincalhão e enganador, um verdadeiro bufão.

E pronto, foi isto que hoje vos quis mostrar. Não tem nada de crochet, absolutamente. Mas como já o disse, às vezes vai-me apetecendo falar-vos de outro tipo de coisas, mesmo que não sejam sobre o assunto das agulhas e linhas. Gosto tanto desta máscara e fiquei tão contente pelo resultado que o meu R conseguiu que não resisti em colocá-la aqui.

Prometo muito crochet nos próximos tempos. Aliás, tenho já três trabalhos terminados para vos mostrar e estou desejosa de o fazer. Estou já a preparar os posts, que em breve começarão a surgir.

Gosto muito de vos ter por aqui e também de vos ir dando a conhecer um bocadinho mais sobre mim e este post foi isso mesmo. Apesar de estar focado num trabalho que não é meu, provavelmente revela um bocadinho daquilo que eu também vou fazendo ;)

Até já
Ana Lado B

domingo, 23 de agosto de 2015

Já está!

domingo, 23 de agosto de 2015
Mais um ano, mais uma época, mais um mês de Agosto, mais umas férias terminadas. Acabou. Já está! Para o ano há mais, entretanto vamos querer aproveitar todos os bocadinhos de tempo livre que aí vêm. No sábado fechámos as nossas férias com uma ida a Vila Nova de Cerveira, um sítio lindíssimo o qual fazemos questão de visitar todos os anos. Recentemente parte da serra foi devastada pelo fogo, infelizmente. Nessa altura é que a chuva devia ter sido persistente... Mas a chuva só veio depois. Este sábado choveu e esteve nevoeiro mas nós fomos resistentes. Começámos o pique-nique no parque, durou cerca de cinco minutos, talvez nem isso. Depois chuva, muita chuva. Corremos para o carro e fizemos um pique-nique auto! Muito apertadinhos, a passarmos tupperwares de comida uns aos outros, mas abrigados e divertidos com a situação. Assim que a chuva parou, lá fomos nós directos ao centro da vila onde fomos surpreendidos pela presença de um mercado medieval - Festa da História. Nem sabíamos que estava a acontecer, foi uma agradável surpresa. E as cores, vibrantes.






E este é o mercado de Vila Nova de Cerveira, não o medieval, o outro que acontece todos os sábados. É enorme.


Como sempre a vila estava fantástica. Percorremos a festa medieval de uma ponta a outra, espreitámos o mercado habitual dos sábados e depois seguimos para o destino que este ano nos levou à terra minhota, a Bienal. Quem goste de arte contemporânea e tenha oportunidade visite a exposição, vale a pena. Vai estar patente até ao dia 19 de Setembro. Fiz alguns registos, poucos. Não tenho por hábito fotografar exposições e com telemóvel não é absolutamente nada fidedigno, porque as cores podem alterar devido à ausência de luz natural, como no caso e obviamente que não se pode usar flash. Mas deixo-vos aqui uma muito pequena retrospectiva do que andei a ver. Embora não identifique as obras, são todas de artistas plásticos diferentes.



Foi um dia bem passado, com o filhos todos por companhia e a boa disposição a reinar. Foi um excelente "fecho" de férias e um bom ponto de partida para a nova época que já se avizinha. Este mês de Agosto foi estranho, aliás, está a ser estranho. Refiro-me ao tempo. Não sei como está aí para os vossos lados mas por aqui o Sol teima em esconder-se e a chuva insiste em regar-nos. É bem provável que Setembro nos traga dias soalheiros, e se sim, espero que seja nos finais de semana de forma a podermos aproveitar umas idas ao nosso retiro.
E como sempre, agora que acabei a publicação, o Sol espreitou. Esperemos que espreite toda a semana!

Até já
Ana Lado B

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

E o Sol, onde está?

sexta-feira, 14 de agosto de 2015
Enquanto esperamos que o tempo melhore, viemos até casa. Já por cá, pensámos ir ao Zoo St. Inácio, mas as nuvens, a chuva e os chuviscos não nos dão tréguas. Que desespero, dias livres e tempo murcho! Voltar para o parque de campismo também não é boa ideia, campismo e chuva são duas coisas que não combinam. Aquela frase da cantiga "Ó meu lindo Agosto..." não se aplica. O Agosto não está lindo, não senhor. Enfim, melhores dias virão, esperemos que sim. Mais um ano que decidimos ficar pelo norte e pumba, chuva nas férias! Este é o aspecto do céu, visto da minha janela... não deixa de ser bonito mas gosto mais deste céu no Outono.


Vir a casa é sinónimo de ter internet, algo a que não tive acesso durante os dias que estive fora. É verdade que de vez em quando me sabe muito bem estar longe das tecnologias e não ter que "picar o ponto" no blog, no face ou no email. Mas já que estou por casa, aproveito e aqui estou eu.
Tive dias bons, muito bons, que souberam verdadeiramente a férias. Os dias de férias são esticados, dão para tudo e ainda sobra tempo. Entre ler, ir à praia, à piscina, passear à beira-mar, fazer churrascos, comer bolas de berlim e croissants (perto do sítio onde estivemos havia uma pastelaria que nos  tirava do sério!!!), entre outros passa-tempos, também dediquei algum tempo ao crochet, claro está. Decidi não levar na bagagem a Camisola, nesta volto a pegar só hoje, mais logo, mas já marquei meta para a terminar até este Domingo. A Écharpe, ou aquilo que virá a ser uma écharpe, levei-a comigo e está já a meio. Não a trouxe nem tirei fotografias. Será algo a fazer em breve mas não agora. Mas como na rulote tenho um enorme saco de restos de  lãs, que acumulei durante o último ano, apeteceu-me brincar ao patchwork. Tenho uma pequena manta aos quadrados e quadradinhos já quase feita. Depois mostro-vos, está a ficar muito engraçada. Será algo para deixar na rulote e usar quando estamos por lá. Mas e dizem vocês "tanto blá, blá blá e nem uma fotografiazinha, nada?!" Têm razão. Todos os trabalhos de que vos falei decidi mostrar-vos só depois de terminados. Mas não tarda estarão aqui para os verem. É uma forma de me obrigar a terminá-los o quanto antes, sei que percebem. MAS tenho umas pequenas revelações a fazer-vos. Intercalados com os trabalhos que me vão apetecendo fazer, como todos os que acabei de referir, tenho outros que são compromissos. Quero entregá-los no início de Setembro mas entretanto deixo-vos aqui um "cheirinho" de cada um.



Fui eu que escolhi as cores, muito diferentes para cada um dos projectos. Não quero revelá-los totalmente antes de os entregar a quem pertencem mas assim que o fizer partilho convosco todos os pormenores, o que são e para que vão servir. Hoje estou nisto, falo de tudo mas não revelo nada.
Sabem, enquanto preparei esta publicação (nas últimas duas horas e meia) o Sol apareceu! Espero que seja para ficar, pelo menos até ao final do dia de hoje. Acho que vamos até ao zoo.
Não sei muito bem quando voltarei aqui. Se o tempo o permitir voltaremos a ausentar-nos e vamos gozar mais uns dias de férias, ao ar livre, que é como gostamos.
Aproveitem também o vosso tempo da melhor forma e sejam felizes.

Até já
Ana Lado B

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Às vezes não apetece...

segunda-feira, 3 de agosto de 2015
Ainda com os filhos fora, este fim de semana, embora já praticamente de férias e com todo o tempo por nossa conta, não fomos acampar. E também não peguei num único trabalho de crochet. Às vezes é assim, não apetece. Ficámos por casa ou perto dela. Tínhamos umas compras diferentes para fazer e pelo menos cerca de dezasseis kilos de roupa para por em ordem! Aaahhh não gosto nada dos afazeres domésticos mas faço-os, porque pior do que cumprir com essas tarefas é entrar em casa e ver tudo desorganizado, que medo. Teve de ser, pus mãos à obra, abati a pilha de roupa e arrumei tudo o que havia para arrumar. Posto isto, fui às compras, comecei por passar pela loja das lãs (vício!), a seguir, e porque o meu R mais velho festeja o seu 15º aniversário esta quarta-feira, eu e o pai fomos comprar-lhe uma prenda especial. Imaginem que ainda há relativamente pouco tempo, por altura do Natal passado, o rapaz dizia-nos gostar de seguir a área cientifica, sonhava ser biólogo e se recuarmos um bocadinho mais no tempo dizia querer ser paleontólogo. Mas a verdade é que nestas idades desbravamos novos caminhos constantemente, fazemos novas descobertas, sentimos novas vontades e encontramos novas vocações. É assim mesmo, faz parte. E de há uns meses para cá, com o aproximar-se da escolha da área a seguir, não parou de falar em artes e design. E foi mesmo a sua escolha para a nova etapa da sua vida - o secundário. Bom, lá fomos nós à Fnac comprar-lhe um livro sobre os 100 maiores ícones do design mundial nas mais variadas vertentes. Um livro genérico sobre a temática, meramente um estímulo que a seu tempo surtirá os seus efeitos. Veremos. E ir à livraria sem trazer nadinha para mim, é possível? Não! Lá vim eu com um novo título para ler nos próximos dias.


Tudo isto aconteceu no sábado. Entretanto chegou domingo. Meninos ainda com os avós. Dormir até mais tarde, levantar devagar, tomar o café (duplo) da manhã, festinhas à Helga (a cadela), festinhas às gatas... passa a manhã, chega a tarde e é dia de fazer zapping! Fórmula: café acabado de fazer (de saco, é o meu preferido), um prato de brownies feitos pelo pai R, um sofá confortável e o comando na mão. O crochezinho foi só para ficar bem na fotografia :)


Há já tanto, mas mesmo tanto tempo que não fazia uma tarde destas, assim, no sofá, ocupando-o como se fosse uma chaise-longue, com o comando em punho e zap, zap, zap... parei no Fox Life no momento em que estava a começar um filme. Vi um filme fantástico - Julie & Julia. Muito resumidamente, é uma comédia dramática sobre uma rapariga, a Julie (Amy Adams) que ao chegar aos trinta anos decide criar um blog onde se propõe durante um ano reproduzir as receitas da famosa cozinheira Julia Child, interpretada pela extraordinária e fantástica Meryl Streep. Caso não conheçam, por favor vejam, vale mesmo a pena, além de que se vão identificar com os existencialismos da "blogger". É muito divertido e perfeito! Não podia ter escolhido melhor para uma tarde domingueira, quero dizer, início de tarde domingueira porque quando o filme acabou fui até à praia de Matosinhos comer um delicioso gelado de leite, aqueles que saem da torneirinha para os cones de bolacha de baunilha, nham! Brownies e depois gelado, loucura! Mas tão bom!
Sem dúvida que foi um fim-de-semana diferente. Sem compras no super-mercado, sem malas para fazer para ir para o parque de campismo, sem trabalhos manuais, enfim, foi de ócio mas diferente e igualmente bom. Os miúdos chegaram ao final do dia, já depois de jantar. Já estávamos a morrer de saudades uns dos outros. Chega de dias longos, queremos férias mas com os filhos a darem-nos muito que fazer.
Quanto a vocês, já sabem, sejam felizes!

Até já
Ana Lado B

Faz bem aos olhos | Crochet - Crafts - Lifestyle © 2014